Um Viajante no Minho em 1785 - Texto de Camilo Castelo Branco

Camilo Castelo Branco no seu livro 'Mosaico e Silva' numa das história que escreve, 'Um Viajante no Minho em 1785' pag 221 - Ed. Livraria Chardron, de Lello & Irmão, relata: '' ... Saí de Tondela a 16 de Outubro de 1785, pelas 9 horas da manhã, com bom tempo, e cheguei a Vilar pelas 10. Nesta terra se pode dizer acaba o formoso e aprazível vale de Besteiros. Aqui se fez encontrado comigo Frutuoso Entalhador, que me fez muita boa companhia e me entreteve todo este dia, contando-me os melhores riscos de tribunais do reino, que, diz vira quase todos. Depois de passar por Boaldeia, não mau lugar e muito bom país, fui jantar a BASCONHA debaixo de um grande parreiral, onde se ajuntaram mais de quarenta pessoas a vêr-me comer; e posto que eu levava - que o bom vélho António Francisco me ofereceu - carne de porco e tudo o que tinha em casa, aceitei-lhe só vinho e uma grande brôa para a besta, pelo que não quis levar dinheiro, o que me obrigou, pois que não tinha conhecimento algum com ele. Fiquei demasiadamente agradado da gente deste povo, que me pareceu a mais inocente e sincera do reino. Acabando de jantar, continuei a minha jornada por QUEIRAN (?) abadia, muito bom país similhante ao do Minho, e por FIGUEIREDO DAS DORNAS, que me não pareceu tão antigo e magnífico como tinha ouvido. .... ' Camilo Castelo Branco 'Mosaico e Silva' (Lembrança do que vi e passei na jornada que fiz ao Minho no ano de 1785)

publicado por jarcosta às 21:44 link do post | comentar | favorito